#Resenha: Apenas um garoto – Bill Konigsberg

Oi, gente!!

A resenha de hoje é de um livro que eu amei, mas amei tanto que me deixou com uma ressaca literária daquelas! Fiquei tão triste por ter acabado de ler e simplesmente passei dois dias pensando nos personagens, não conseguia ler nada que chegasse aos pés desse livro! Apenas um garoto, do autor Bill Konigsberg, é mais um romance de temática gay que falo aqui no blog e que foi simplesmente incrível.

O livro conta a história do Seamus Rafael, o Rafe, um garoto que vive no Colorado e é filho de pais hippies veganos que apoiam absolutamente sua orientação sexual, assumida aos 13 anos de idade. A aceitação dos pais, que para muitos homossexuais seria uma solução, para Rafe é quase um problema: seus pais organizam uma festa surpresa para revelar para toda a família que Rafe é gay, sua mãe se torna presidente de uma associação de apoio a homossexuais de sua cidade, sua melhor amiga, Claire Olivia, acha incrível o fato de ele ser gay. Não se fala outra coisa a respeito dele que não seja sua orientação sexual e Rafe não aguenta mais ser rotulado como O GAY. Esse é um ponto muito importante para nossa reflexão, pois super valorizamos a orientação sexual das pessoas, como se isso fosse tudo que temos para dizer a respeito delas, quando, na realidade, essa é apenas mais uma característica. Então, para colocar um fim nessa história de rótulos, Rafe toma a decisão de se matricular em um colégio interno só para meninos no Sul no país - região conhecida por ser extremamente conservadora - e não contar para ninguém que é gay.

No novo colégio, Rafe descobre coisas a respeito de si que ele não fazia a mínima ideia - o rótulo de gay o impedia, muitas vezes, de fazer coisas consideras de hétero, como praticar esportes e ser amigo de outros homens sem que isso gerasse desconforto. No entanto, apesar de Rafe ter toda a razão ao afirmar que ser conhecido como o garoto gay o tempo inteiro enche o saco, ele acaba se metendo em um problema e tanto ao se apaixonar. Mas até que ponto negar uma parte tão importante de si é possível? Omitir a sua sexualidade é mentir? Todas essas questões são respondidas de uma maneira brilhante no livro, que inclusive, já teve sua continuação lançada nos EUA. A continuação ainda não foi traduzida, mas eu pretendo ler mesmo assim quando abaixar o preço do ebook na Amazon!

Por favor, leiam esse livro! O autor foi fenomenal ao abordar esse assunto, sempre deixando claro que Rafe sabe que é um privilegiado por seus pais serem tão compreensivos em relação a sua sexualidade, mas que, mesmo assim, o estigma gay ainda pode ser um fardo difícil de ser carregado. Apenas um garoto tem a dose certa de problematização, romance e humor!

Written by

Blogueira desde 2011, escreve sobre dores, amores e livros. Paulistana e mãe de 3 gatos deseja compartilhar suas paixões nesse blog.

Deixe uma resposta