O Kindle Paperwhite vale a pena?

Olá, pessoas!

Há dois meses resolvi comprar um Kindle. A versão que eu tenho é a do Kindle Paperwhite sem 3G. Porém, antes de comprar, eu tinha muitas dúvidas se valeria a pena ter um. Eu vivia dizendo que gostava dos livros em papel, que não gostava de ler PDF e minhas principais razões para querer um leitor de e-books eram o peso de alguns livros – eu já não lia calhamaços pelo peso – e ter que levantar da cama para apagar a luz antes de dormir – isso me dava tanta preguiça e tanta raiva de não ter um interruptor próximo à cama, que eu já nem lia mais antes de pegar no sono. Mas comprei o Kindle, não me arrependo e estou viciada e apaixonada por ele. Vamos lá conferir o que mais gostei a respeito dele.

“Ah, Veronica, mas você não fica com vontade de comprar livros de papel?”. Sim, mas compro agora só os livros que eu quero deixar na estante, e dos meus autores preferidos. Até mesmo porque os ebooks são tão mais baratos que eu iria à falência se comprasse a versão em papel de tudo que eu leio. E vocês, têm Kindle? O que acham sobre os leitores de ebook? Deixe sua opinião nos comentários!

#Resenha: Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática

GENTE! PELO AMOR DE GETÚLIO!¹

Hoje vim aqui falar com vocês sobre um livro muuuuito legal para ler depois de uma ressaca literária! É o último livro da Thalita Rebouças: Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática. Para quem não conhece a Thalita Rebouças, ela é uma escritora brasileira, talvez mais aclamada da atualidade entre os teens, e ficou conhecida pelos livros da série Fala Sério!. Resolvi dar uma chance para ela com esse título e amei o livro.

Confissões de uma garota excluída, mal-amada e (um pouco) dramática é um livro infanto juvenil muito engraçado, a começar pelo nome,  cheio de gírias da geração Y, com uma linguagem fácil e uma escrita que prende. É também uma ótima sugestão de presente para dar para adolescentes dos 12 anos em diante e começar a incentivar a leitura. Como pontos negativos, no entanto, o livro traz alguns personagens um tanto caricatos, que não convencem tanto, como o personagem Zeca, melhor amigo da protagonista que usa muito jargões gays.

Páginas: 253 páginas / Editora: Editora Arqueiro Clique na imagem para ler o primeiro capítulo do livro no site da Amazon.

O livro é o diário de uma adolescente de quinze anos, a Tetê – o nome por traz desse apelido vai te arrancar muitas risadas! – que vai morar em um apartamento no Rio de Janeiro com seus pais, seus avós maternos e seu bisavô, depois que seu pai fica desempregado. Vivendo apenas com o salário de sua mãe, a família precisa vender o apartamento na Barra da Tijuca até que a situação financeira se estabilize. O problema é que, além de Tetê precisar dividir o quarto com seu bisavô no novo apartamento, ela é muito tímida e está morrendo de medo de não fazer amigos na escola na nova e sofrer bullying novamente. Sua mãe, inclusive, agenda uma consulta com um psiquiatra para ela, pois acredita que a filha não é normal: não tem amigos, não sai, não arruma namorado. A única coisa da qual Tetê gosta é de cozinhar, o que a faz ficar acima do peso! Porém, após o primeiro dia de aula na escola nova, algumas coisas começam a mudar na vida de Tetê e a gente acompanha tudo de camarote!

¹ Expressão usada pelo Zeca, personagem do livro.

 

 

 

 

 

#Resenha: Amor Amargo – Jennifer Brown

Jennifer Brown é uma escritora estadunidense, formada em psicologia e especialista em psicologia da mulher, que fez bastante sucesso aqui no Brasil – e em outros cantos do mundo, é claro – com o livro A Lista Negra,  história sobre uma garota, a Valerie Leftman, que sofre bullying no colégio e tem sua vida posta de cabeça para baixo quando seu namorado decide ir armado para a escola e mata várias pessoas. Em Amor Amargo, Jennifer Brown também aborda um tema superdelicado: relacionamentos abusivos. O livro é um New Adult recheado de drama.

Alex, a protagonista, é uma garota órfã de mãe que está no último ano do ensino médio e planeja uma viagem para o Colorado com seus dois melhores amigos. A viagem é muito importante pois Alex sente que precisa ir até o Colorado e descobrir porque o local era tão espacial para sua mãe, que morreu tragicamente quando ia para lá. No entanto, quando a coisa mais importante de sua vida era a tal viagem, ela conhece Cole, um garoto lindo, esportista e aparentemente incrível, que irá conquistar totalmente seu coração. E coisas surpreendentes irão acontecer.

Ao abordar o tema dos relacionamentos abusivos, o livro acaba com tudo o que pensamos a respeito do assunto. É muito comum dizermos que nunca passaríamos por um relacionamento destrutivo porque “se fosse comigo, eu daria um basta no primeiro tapa”, “se a mulher permanece no relacionamento após a primeira agressão é porque gosta”. E ao ler esse livro, esse pensamento simplesmente some da nossa cabeça. Percebemos que aquela situação poderia acontecer com qualquer pessoa, inclusive com nós.

A autora tem um jeito especial de escrever: sabemos que a história não irá terminar bem, e mesmo assim lemos até o fim para ver o desenrolar dos fatos. Não é um livro surpreendente e, no caso específico desse livro, esse não é um ponto negativo. É como se estivéssemos acompanhando de fora uma história que sabemos como termina, apenas querendo entender os porquês.  O livro vai ficando cada vez mais emocionante e você não consegue desgrudar os olhos das páginas. Amor Amargo vai te levar ao limite das suas emoções!

No final do livro há um anexo no qual a autora conta sobre seu processo de escrita e a respeito da pesquisa que fez sobre os relacionamentos abusivos. Será que você sabe como identificar quais os tipos de relacionamentos abusivos e os sinais de que você ou alguém próximo está passando por essa situação? Veja o infográfico abaixo:

 

O Poética Licença está de volta!

Olá pessoal!

Depois de dois anos resolvi que era a hora de voltar a escrever aqui. Passei por um período de bloqueio criativo muito grande, então decidi que a melhor alternativa seria usar essas férias forçadas para amadurecer algumas ideias, me alimentar de coisas interessantes e deixar a criatividade fluir naturalmente. Nesse período li muito, aprendi a fotografar, engatei um namoro que já dura mais de dois anos, adotei mais dois gatos, mudei de emprego e faculdade, fiz novos amigos e mais um monte de coisas. E agora estou de volta! Como vocês já devem ter percebido, o blog está com endereço novo e cara nova!

De agora em diante, procurarei deixar de lado assuntos relacionados a política e causas sociais e escreverei sobre livros, séries, músicas e comportamento. Há muitas novidades vindo por aqui. Não deixem de acompanhar pela página do facebook!