"O nosso amor a gente inventa…"

Eu sempre começo com um pé meio atrás e como se já não bastassem as experiências ruins passadas, ao menor sinal de envolvimento, eu perco a medida e sigo com pressa demais. Me afogo em incertezas, me iludo numa tentativa desenfreada de encontrar quem tenha a mesma sede de intensidade que eu. Mas eu nunca encontro alguém que veja a mesma graça que eu em peças de teatro, shows que todos se esquecem de assistir, reflexões em mesas de bar e bancos de metrô, salas de cinema, livros de cabeceira.

Olho para dentro de mim e tento encontrar as explicações. Todas fogem de mim. Então me sinto culpada, crio teorias, me denuncio, concluo: “o nosso amor a gente inventa”, pra só depois descobrir que invenção não preenche, não satisfaz!

*Título de Cazuza.

Written by

Blogueira desde 2011, escreve sobre dores, amores e livros. Paulistana e mãe de 3 gatos deseja compartilhar suas paixões nesse blog.

1 comment / Add your comment below

Deixe uma resposta